quinta-feira, outubro 27, 2016

Fim

Ainda bem que acabou...
Começou com traição, quando descoberta, veio o desespero.
Mil desculpas, mil promessas.
Nunca cumpridas.
O veto às amizades,
Veto às roupas,
Veto ao linguajar.
As amarras que sufocam,
Que calam,
Que fazem o amor definhar aos poucos.
Aquele grito de desespero,
interno, calado,
escorrido no canto do olho.
Mais mentiras,
Sufocantes mentiras,
Sufocantes ignoradas,
Falta de importância.
Imponência.
Psicológico afetado,
Coração dilacerado,
Caminhos que só se separam.
No final só alívio,
Aquela dor inevitável,
Um chorar descontrolado...
É, ainda bem que acabou.

Nenhum comentário: