segunda-feira, junho 19, 2006

Quando partistes sem olhar pra trás,
não me dissestes ao menos um adeus,
a dor que eu sentia era forte,
era real,
mas mesmo assim não tivestes dó.
Tirastes de mim quase toda minha força de amar,
me tivestes nas mãos
e mesmo assim me deixastes escapar,
deixastes eu chorar sozinha num canto
até me esgotar.
Fiquei fraca, deixei de acreditar,
procurava braços iguais,
bocas, cheiros, jeitos iguais,
mas não existe.
Achei alguém bem diferente de você,
alguém melhor,
que me ensina, que aprende,
que me quer e me entende,
não importa se tem os braços,boca, cheiro e jeito diferente do seu,
só importa que é ELE.
Graças a ti eu o conheci,
e a ti, hoje eu agradeço,
aprendi enfim o que é amor,
o que é amar!

Nenhum comentário:

Lua

Lua, Tu que tantas vezes me vistes chorar, Seca agora esse meu pranto, E ilumina meu caminhar. Lua, Tu que sempre ouvistes meus lamen...