Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2008

troca do trocado

De repente trocou,
e quem ela esperava,
foi quem esperou.
Ela riu,
se fez de ameaça,
do certo, duvidou.
Sem pureza,
se fez de santa.
Espantou,
calou,
dominou.
Se fez de advogada,
pra no final ser condenada.

crise de existência

E em tempos de crise, ela faz seu primeiro contato com um desconhecido.

ELE - Oi, tudo bom?
ELA - Oi, tudo ótimo! E com você?

(Como é falsa ela!)

ELE - Vou bem. Quem é você?
ELA - EU? QUEM SOU EU?
ELE - sim, quem é você?
ELA - Mas você quer dizer: quem sou eu ou quem estou eu?
ELE - Como assim quem está você? Quero saber QUEM você é!

( Logo ele imagina como ela é perturbada!)

ELA - Bom, infelizmente não posso lhe dizer quem eu sou, mas o nome que me deram é Sophia. E o que te deram, qual é?
ELE - Eu sou o Marcelo.
ELA - Que bom que pelo menos um de nós sabemos quem realmente somos.
ELE - Não entendo o que você quer dizer..
ELA - Bom, o estado que meu espírito se encontra no momento é esse que você está conhecendo, com nome de Sophia e com a carne e o osso de alguém. Já pensou se esse corpo irregular não fosse pra ser meu? Ando meio preocupada com isso!
ELE - Você tem algum problema mental?
ELA - Você é psiquiatra?
ELE - NÃO!
ELA - Então você não pode me diagnosticar, porque ajudar, acho que nem…

Crônica de uma mente inabalável

15h. Me acordo completamente desnorteada e durante alguns minutos permaneço alí, deitada estática, pensativa. Percebo que nada vai bem.
Tomo café, sem a mínima fome, me satisfaço com duas mordidas no pão. Jogo fora as sobras - "ninguém vai querer comê-las mesmo!". Continuo só no café, coloco um cd de Chico Buarque, acendo um cigarro e, ainda com cara de sono, vou à janela.
Passo o cd inteiro observando as pessoas e seus comportamentos - "será que eles são felizes como parecem?" e, automaticamente, começo a me observar.
Quanta complexidade encontro no caminho do conhecimento do meu próprio eu. "Como uma pessoa pode ser assim?COMPLEXA!". É difícil perceber que eu conheço muito das pessoas e pouco conheço a mim mesma.
Meu amigos nunca vão saber quando estou de verdade triste, o sorriso está sempre estampado do rosto. A pessoa amada nunca vai ter certeza se um dia foi amada de verdade, já que quando me canso, esqueço em dois tempos. Minhas palavras nunca …