domingo, abril 26, 2015

O palhaço

Você tem um misto,
felicidade no sorriso
e tristeza no olhar.

Tua mímica explica,
milimetricamente,
o que tu tentas esconder
quando não o és.

Tua paixão é linda,
voa livre pelo ar,
parece um passarinho
esperando o novo dia raiar.

Mas esse jeito mudo,
sem jeito, meio surdo,
sem ouvir direito,
mal percebes o sentimento
que plantastes.

Num espaço pequeno,
bem lá do lado de dentro,
jogastes umas sementes
mas dessas flores,
não queres cultivar.

De que adianta, palhacinho:
A alma cheia de arte,
coração vazio de amor.

quarta-feira, abril 22, 2015

Verso de amor

Acho engraçado a capacidade do ser humano de machucar.
Machucar, principalmente, a si mesmo.
Machucar aos outros com seus infinitos achismos e idéias "pré montadas".

Acho infinitamente incrível,
A capacidade que o homem tem de tangenciar-se.
Perder definitivamente a oportunidade da felicidade,
 ou do descobrimento pessoal, só pelo egoísmo.
Mudar o rumo da prosa quando o verso fala de amor.

"Porque você parou de dançar? Doeu seu pé?"
-"Não, apenas não aguentei olhar para você nem por dois segundos."

Saudade de mim

"Acordei pela metade,
Sentido saudade sei lá do que,
Uma nostalgia pelo que não vivi.
Talvez não tenha descoberto
Um amor bem secreto
Desses que poucos encontram.
Sinto falta das conversas,
Dos momentos a sós,
Dos elogios.
Sinto saudade da poesia que escrevia,
De tudo que fazia,
Da dança que tomava o meu corpo pra si.
E essa metade aqui vazia,
É apenas a falta que sinto de mim."

Será esse o caminho?

Hoje alguém leu de verdade a minha mão. De forma superficial, mas entendida. Falou sobre três assuntos: Vida, amor e finanças. Falou que...